Configuração de e-mails

Descrição

Complementando o /twiki/bin/view/Main/EntryDescriptionNo2, modificamos na osg-ce

o sendmail.mc
[root@osg-ce ~]# vim /etc/mail/sendmail.mc
DAEMON_OPTIONS(`Port=smtp,Addr=127.0.0.1, Name=MTA')dnl
DAEMON_OPTIONS(`Port=smtp,Addr=192.168.1.150, Name=MTA')dnl
DAEMON_OPTIONS(`Port=smtp,Addr=200.136.80.4, Name=MTA')dnl
Estas opções fazem com que ela aceite e envie e-mail pelas suas interfaces de rede padrão. Restartamos as configurações
[root@osg-ce ~]# make -C /etc/mail; /etc/init.d/sendmail restart
a linha em
[root@osg-ce ~]# more /etc/mail/local-host-names 
osgce.grid
é essencial para que ele receba e-mail dos nodes com o aliases apropriado. Sem ela, os e-mails que estão nos aliases dos nodes não chegam (lá estão configurados como root root@osgce.grid), no /etc/aliases

A mesma modificação é feita nos nodes. Primeiro modificamos o sendmail.mc (padrão) de um deles, e aqui reside a raiz : fazer com que eles sejam mailservers debaixo de outro mail server. Isso é essencial para softwares como cron, logwatch, gerenciadores dos nobreaks, etc

dnl DAEMON_OPTIONS(`Port=smtp,Addr=127.0.0.1, Name=MTA')dnl
dnl FEATURE(local_procmail,`',`procmail -t -Y -a $h -d $u')dnl
O comentário da primeira linha (com dnl o mc4 ignora o que vem à seguir). faz com que ela deixe de escutar somente o loopback e envie e-mails. A segunda linha é porque a gente não necessita de procmail se a osgce enviará os e-mails para fora.
dnl EXPOSED_USER(`root')dnl
dnl #FEATURE(`accept_unresolvable_domains')dnl
A ultima linha comentada faz com que os nodes chequem basicamente o MTA que está vindo.
FEATURE(`nullclient',`[osg-ce.sprace.org.br]')dnl

Esta linha é importante: ela pede que o e-mail seja reenviado pelo gatewau par ao mundo exterior. Temos de ter as linhas de RELAY no /etc/mail/access configuradas corretamente.

MASQUERADE_AS(`sprace.org.br')dnl
MASQUERADE_AS(sprace.org.br)dnl
FEATURE(masquerade_envelope)dnl
LOCAL_DOMAIN(`sprace.org.br')dnl
Desnecessárias, pois os e-mails não são mais enviados pelos nodes. Podem ser retirados. A principo, se os e-mails não fossem reenviados,esta linhas iriam cuidar para que os e-mails ao invés de sairem com root@node41.grid saissem como root@sprace.org.br
dnl MAILER(smtp)dnl
dnl MAILER(procmail)dnl

Essas linhas não são necessárias sem o procmail.

[root@node21:~]# vim /etc/mail/access
192.168.1                       RELAY
[root@node21:~]#vim /etc/mail/local-host-names
sprace.org.br
Não são necessárias, mas deixam a configuração mais coerente. Acho que podemos remover sem problemas. Agora replicaremos estas configurações para os outros nodes:
[root@node21:~]# yum install sendmail-cf -y;makemap hash /etc/mail/local-host-names < /etc/mail/local-host-names; makemap hash /etc/mail/access < /etc/mail/access 
[root@node21:~]# make -C /etc/mail; /etc/init.d/sendmail restart
[root@node21:~]# cp -pr /etc/mail /home/mdias/mailnode

e da ce

[root@osg-ce ~]# clcmd 'mv /etc/mail /etc/mail.old; cp -pr /home/mdias/mailnode /etc/mail;/etc/init.d/sendmail restart'

Marco em 25/06/2008

Instalacao de um filtro para somente os e-mails do root das maquinas sejam aceitos (Chainmail e bibliotecas milteroo)

wget
http://downloads.sourceforge.net/chainmail/chainmail-0.3-1rh73.i386.rpm?modtime=1076284800&big_mirror=0
 wget
http://downloads.sourceforge.net/chainmail/milteroo-0.1-1.i386.rpm?modtime=1076284800&big_mirror=0
rpm -ivh chainmail-0.3-1rh73.i386.rpm milteroo-0.1-1.i386.rpm 
editando o sendmail.mc
 vim /etc/mail/sendmail.mc
INPUT_MAIL_FILTER(`chainmail', `S=local:/var/run/chainmail.sock')
cd /etc/mail
m4 sendmail.mc > sendmail.cf
 service sendmail restart
criamos o socket
 mksock /var/run/chainmail.sock
configuramos a regra
vim /etc/chainmail.conf 
Rule "Regra 1"
If not Sender "root@"
Action Reject

/etc/init.d/chainmail restart
acompanhando em
tail -f /var/log/chainmail.log

Jadir em 25/06/2008

Após as mudanças no hosts.allow para permitir conexões apenas de hosts conhecidos, v.g. d0server, os email's do node's passaram a ser rejeitados pelo sendmail, ao passar pela sala onde o Lietti e o Bach estavam analizando os log's de erro vi que havia uma linha gerada pelo tcpwrapper [1] então disse a eles que o tcpwrapper analiza os arquivos hosts.allow e hosts.deny para controlar o acesso ao host, então o Lietti acrescentou o localhost, 127.0.0.1, no hosts.allow e o sendmail voltou enviar os email's do logwatch[2]. Fica a dica:

sempre que os arquivos usados pelo tcpwrapper forem usados para um controle mais restritivo de acesso, lembrar de acrescentar o localhost no hosts.allow.

-- MarcoAndreFerreiraDias - 19 Jun 2008











1 ^ TCPWrapper - definition on wikipedia
2 ^ Logwatch - Logwatch homepage.

Topic revision: r5 - 2009-08-21 - JadirSilva
 

This site is powered by the TWiki collaboration platform Powered by PerlCopyright © 2008-2023 by the contributing authors. All material on this collaboration platform is the property of the contributing authors.
Ideas, requests, problems regarding TWiki? Send feedback

antalya escort bursa escort eskisehir escort istanbul escort izmir escort