Tags:
, view all tags

CMSSW no Sprace

O objetivo desta página é ensinar como se faz o setup básico de um área de desenvolvimento CMSSW no Sprace. Para os efeitos desta página, assume-se o uso da shell bash.

Setup do CMSSW no Sprace

PREREQUISITO: conta na máquina access.sprace.org.br .

A framework de software do CMS - CMSSW - fica localizada em diretórios centrais no cluster. Para ter acesso a essa framework, você deve primeiro localizar esses diretórios através de variáveis de ambiente. Tendo feito isso, o próximo passo é fazer o setup de uma área de desenvolvimento CMSSW (CMSSW developer area) em um diretório no qual você tenha acesso de escrita (normalmente em um subdiretório do seu $HOME), através do uso do comando scramv1. Para criar uma CMSSW developer area da versão x_y_z do CMSSW, utiliza-se o comando scramv1 project CMSSW CMSSW_x_y_z.

Localizando o diretório do CMSSW.

Para CMSSW >= 1_6_0 (versões anteriores são totalmente obsoletas).

Estes comandos indicam onde estão as releases do CMSSW, e permitem o uso do comando scramv1.

export OSG_APP=/OSG_app/app

source $OSG_APP/cmssoft/cms/cmsset_default.sh

Estes conjunto de dois comandos deve ser utilizado sempre que você planejar utilizar o comando scramv1. Como isso é bastante comum, (por exemplo, sempre que se compila código pra utilizar com a CMSSW), é interessante colocar esses comandos em um script de inicialização como o .bashrc. Para fazer isso:

echo export OSG_APP=/OSG_app/app >> ~/.bashrc
echo source $OSG_APP/cmssoft/cms/cmsset_default.sh >> ~/.bashrc

Verificando as versões disponíveis, executando o setup de uma delas.

scramv1 list | grep CMSSW

scramv1 project CMSSW CMSSW_x_y_z, onde x_y_z é a versão a instalar.

Preparando sua área de trabalho.

cd CMSSW_x_y_z/src

eval `scramv1 runtime -sh` ---> Note o uso de acento grave (`), NÃO de aspas simples (').

Com a área de trabalho preparada dessa maneira, você já pode seguir as instruções do CMSSW Workbook: https://twiki.cern.ch/twiki/bin/view/CMS/WorkBook

Preparando o ROOT para trabalhar com o FWLite.

Existe um modo de trabalhar com o software do CMS que é mais "leve", no sentido de que você pode trabalhar com os arquivos de dados do CMS (EDM files) de dentro do próprio ROOT. Esse é o chamado FWLite. Se você quiser fazer isso, você vai precisar preparar o ROOT antes. Para isso, crie um arquivo chamado $HOME/rootlogon.C, com o seguinte conteúdo:

{
gSystem->Load("libFWCoreFWLite.so");
AutoLibraryLoader::enable();
}

e um outro chamado $HOME/.rootrc, com no mínimo o seguinte conteúdo:

#  Tell ROOT where to find rootlogon.C: 
Rint.Logon: $(HOME)/rootlogon.C

-- ThiagoTomei - 24 Oct 2008

Edit | Attach | Print version | History: r8 < r7 < r6 < r5 < r4 | Backlinks | Raw View | Raw edit | More topic actions...
Topic revision: r6 - 2008-10-24 - ThiagoTomei
 

This site is powered by the TWiki collaboration platform Powered by PerlCopyright © 2008-2020 by the contributing authors. All material on this collaboration platform is the property of the contributing authors.
Ideas, requests, problems regarding TWiki? Send feedback

antalya escort bursa escort eskisehir escort istanbul escort izmir escort